Biblioteca

Empreendedorismo: saiba como decidir entre o comércio e a prestação de serviços

A escolha da atividade é uma das dúvidas mais comuns de quem está pensando em iniciar um negócio próprio, mas ainda não sabe ao certo por onde começar.

Esta importante decisão não deve se limitar a análise dos aspectos financeiros do empreendimento, pois o sucesso também irá depender do perfil e da vocação administrativa do empreendedor. Além disso, outras questões fundamentais merecem atenção especial, principalmente aquelas relativas à implantação e a rotina operacional da futura empresa, tais como:

  • estrutura física;
  • mão-de-obra (própria ou terceirizada);
  • seleção de fornecedores e matérias-primas;
  • capacidade e logística de distribuição;
  • regime de operação;
  • exigências legais (alvarás, licenças e restrições);
  • público alvo;
  • concorrência, dentre outros.

A não observância destes fatores explica - em parte - o porquê da grande maioria das novas empresas não sobreviver aos cinco primeiros anos. Vale lembrar que não poderá faltar ao novo empresário, independente da atividade, muita disposição para superar obstáculos, ainda mais quando estes envolverem os desafios da Gestão de Pessoas.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

Sem dúvida que a grande vantagem da Prestação de Serviços em relação ao Comércio é no que diz respeito ao investimento inicial. Dependendo da área, é possível iniciar um negócio lucrativo a partir de pequenos investimentos - muitas vezes inferiores a R$1.000,00! - visto que nesta modalidade o que realmente importa é o conhecimento prático e a capacidade técnica aliada ao bom relacionamento interpessoal.

A Prestação de Serviços é o ramo ideal para aquelas pessoas que preferem a independência de horários, a liberdade de atuação e que possuem facilidade de comunicação, como também para aquelas que podem exercer uma profissão de maneira remota, sem a necessidade do contato direto com os clientes.

Quanto à remuneração, atualmente, os prestadores de serviços estão ganhando melhor do que no passado; isso decorre do aumento da demanda por serviços especializados em todas as áreas e da - imprescindível - valorização do conhecimento, que só tende a crescer.

Talvez o ponto negativo do segmento seja em relação à dificuldade de atribuir preço ao trabalho ofertado, pois ainda há uma resistência de boa parte da população em “reconhecer” o valor daquilo que não pode ser visto ou tocado, ou seja: as pessoas dão muito valor ao que podem ver e tocar, o que nem sempre é possível na Prestação de Serviços. 

Atribuir valor à intangibilidade do conhecimento é, sem dúvida, o maior desafio dos prestadores de serviço.

COMÉRCIO

O comércio está presente na vida do Homem desde a Antiguidade, e foi responsável direto pelas grandes descobertas e pelos avanços mais significativos.

Ao contrário da Prestação de Serviços, iniciar no Comércio costuma ser “mais fácil” para o empresário de primeira viagem devido à objetividade característica do setor, ainda que - do ponto de vista financeiro - de modo geral, empreender no Comércio demande um investimento maior. Entretanto, ser aparentemente mais fácil não significada que para que o futuro comerciante tenha sucesso não necessitará possuir habilidades e capacidades especiais, como por exemplo:

  • saber escolher o(s) produto(s) adequado(s);
  • ser capaz de identificar oportunidades e de antecipar tendências;
  • ter versatilidade para lidar com a concorrência;

E principalmente:

  • ser, de fato, um bom negociante.

Para aqueles que estão pensando em escolher o Comércio como futuro negócio, uma dica é iniciar representando algum produto já consagrado no mercado, preferencialmente, aqueles de baixo valor agregado e de grande aceitação, pois isso aumenta as chances de sucesso.

Finalmente, independente de ser no Comércio ou na Prestação de Serviços, o primeiro passo é elaborar um Plano de Negócios, mas isso será tema de textos futuros.

Até breve!

Gustavo de Carvalho Chaves

Gustavo de Carvalho Chaves

Engenheiro Civil (UFPR) e Arquiteto (PUC-PR), especialista em Gestão de Negócios (UFPR), Pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior (UFPR). Extensão no GEOS College Oceania (NZ). Possui mais de 15 anos de atuação nas áreas de Educação Financeira, Consultoria de Negócios e Investimentos. Co-autor do livro Como Comprar Imóveis em Leilões (Editora Insight, 2015).