Biblioteca

Coaching Financeiro: o que significa riqueza para você?

Hoje quero relatar um fato muito marcante e cada vez mais frequente em nossos programas de coaching financeiro e que - ao meu ver - merece uma ampla reflexão sobre o sentido que algumas pessoas dão as suas vidas, principalmente diante de um cenário cheio de incertezas econômicas como agora, onde tudo parece ser extremamente superficial.

Programa de Coaching Financeiro G9

Percebendo a enorme quantidade de pessoas que não se sentiam totalmente realizadas em relação às dimensões financeira e profissional de suas vidas, há cerca de 5 anos atrás, eu e o professor Carlos Eduardo de Athayde Guimarães desenvolvemos um programa voltado para a melhoria da qualidade de vida baseado no emprego de técnicas de coaching financeiro. 

A ideia inicial era demonstrar que é possível mudar para melhor a situação financeira de qualquer pessoa a partir do simples despertar individual, ou seja: da conscientização sobre a importância do pensamento livre e dos bons hábitos (uso racional e planejado do dinheiro) para a conquista de objetivos materiais.

Em síntese, a metodologia proposta se dividia em três pilares fundamentais:

  • coaching comportamental: identificação de crenças, hábitos e atitudes limitantes capazes de bloquear e/ou impedir avanços e, consequentemente, de gerar resultados positivos;
  • coaching financeiro: apresentação de conteúdos e recursos técnicos básicos, porém, imprescindíveis para elaboração de uma estratégia personalizada e voltada para a realização de objetivos pessoais;
  • sessões coletivas e individuais.

O primeiro grande desafio foi desenvolver um instrumento capaz de avaliar simultaneamente questões subjetivas (ex. riqueza, satisfação com o trabalho, a importância das conquistas materiais, etc) e outras concretas (ex. orçamento doméstico e situação patrimonial) e, em seguida, transformar as respostas em indicadores de qualidade que pudessem servir de parâmetro de medida do grau de satisfação da dimensão financeira de cada participante.

Depois de muito estudo conseguimos criar uma ferramenta capaz de avaliar se o Estado Atual (EA) e o Estado Desejado (ED) da dimensão financeira* estavam alinhados. Tal informação - juntamente com outros resultados individuais - é o ponto de partida para a elaboração de um plano estratégico personalizado, voltado para quem busca no autoconhecimento a superação das suas dificuldades.

Desde então, temos aplicado esta metodologia com sucesso em projetos que envolvem grupos formados por pessoas dos mais variados perfis sócioeconômicos.

*Entenda-se por dimensão financeira o conjunto formado pelas dimensões profissional e material, foco do nosso programa.

O quê, de fato, é riqueza? 

Quando aplicamos o método pela primeira vez para um grupo de executivos de Londrina- Pr, praticamente todos os participantes descreveram riqueza como sendo algo tangível, material, com valor monetário definido e quantificado. Em resumo: a maioria associou riqueza àquilo que o dinheiro pode comprar e/ou proporcionar. E isso se repetiu ao longo dos 6 meses do curso, sem que grandes mudanças fossem observadas sobre este entendimento.

De lá para cá o mesmo aconteceu outras vezes e em diferentes cidades, notadamente com grupos formados por profissionais mais experientes (acima dos 40 anos), aparentemente realizados e satisfeitos com as suas escolhas pessoais.

Entretanto, nas sessões individuais, muitas vezes a história era outra: havia uma nítida inquietação no ar. Não raro as lágrimas e o silêncio dispensavam mais explicações. Era como se de repente "caísse a ficha" que o tempo passou e que muitos sonhos ficaram pelo caminho. A questão principal passava a ser: o que, de fato, é riqueza? 

Primeiros Resultados

Após centenas de sessões acredito que - finalmente - estamos bem perto de chegar a uma conclusão inicial, no mínimo, intrigante:

Associar riqueza ao dinheiro é uma característica marcante das gerações passadas e que, definitivamente, está saindo de moda!

Essa constatação talvez seja um forte indicativo de que uma mudança profunda e muito positiva esteja acontecendo em relação aos mais jovens, considerando que, nestes grupos, observou-se exatamente o oposto. 

Nota: é fundamental deixar claro que não existe "certo" ou "errado" em tais definições; tampouco nos cabe julgar as respostas apresentadas, afinal, a razão principal deste trabalho sempre foi e continuará sendo contribuir de forma PRÁTICA e RACIONAL para que mais pessoas alcancem os seus objetivos e sejam verdadeiramente felizes.

A Sabedoria das Novas Gerações

Recentemente um programa similar foi aplicado para um grupo de 60 jovens com idades entre 18 e 25 anos. Desde o primeiro encontro foi impossível não notar a diferença:

Quando perguntados sobre o que é riqueza a maioria nem sequer usou a palavra dinheiro em sua resposta.

Talvez os exemplos (e arrependimentos!) de pessoas próximas os tenham feito refletir melhor e concentrar seus esforços para aquilo que lhes permita conquistar coisas novas e melhores para suas vidas. É notório que o recurso TEMPO voltou a ser protagonista e que não vale a pena desperdiçá-lo para aquilo que não faz sentido.

Fica evidente que para as novas gerações o entendimento sobre riqueza tornou-se mais amplo. É o resgate do simples, do essencial, afinal, riqueza tem a ver com LIBERDADE e SUSTENTABILIDADE, que quando associadas à Educação e a informação de qualidade podem mudar o mundo e resgatar o VALOR DAS PESSOAS e daquilo que realmente importa para elas.

Esta experiência não deixa dúvidas da importância de encarar os desafios da vida de cabeça erguida, livre daquilo que nos foi passado como "verdade absoluta" e que, portanto, não pode ser questionado.

No início deste texto propusemos uma reflexão:

  • por que a maioria das pessoas ainda não consegue ir atrás dos seus sonhos e deixar de lado as crenças que limitam o seu sucesso em todos os sentidos?

Por fim, vale lembrar que nada melhor que a chegada de um Novo Ano para deixarmos para trás tudo que já não nos serve mais.

Desejo muita RIQUEZA à você!

» Leia Agora: Pensando em ter seu próprio negócio? Saiba mais sobre as aquisições

Comentários

  1. Várias pessoas ao falar de riqueza, logo pensam em dinheiro, fortuna, coisas materiais que podem ser esbanjadas, mas tudo isso é um eixo que também pode não ser compreendido como riqueza e se a pessoa possuir todos esses aspectos, pode ser conhecida como milionária e não rica. O termo riqueza provém de riqueza pessoal, ou seja, riqueza emocional, social. Você está rico quando é feliz e faz o que gosta, realiza sonhos e é bem de saúde.

    Lucas Felicio
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  2. A riqueza depende de vários fatores. Para cada pessoa vai ter um significado diferente.

    Wilen Ronaldo Da Silva
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  3. Riqueza é uma palavra que é associada de diferentes maneiras entre as pessoas, onde tanto pode estar relacionado a bens materias como o dinheiro, quanto imaterias como saúde, conhecimento, espiritualidade, amor, etc.

    Kalebe Maia
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  4. O tanto de dinheiro que uma pessoa tem e o que ela pode ter.

    Giovani Brustolin Pereira
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  5. Bem, muito interessante e legal da parte de vocês se darem o trabalho de criar todo um sistema com o objetivo de ajudar jovens e adolescentes a manejar sua economia de maneira responsável, visando as fazer alcançar seus sonhos. É realmente algo muito nobre.
    A riqueza seria mais um estado de espírito, quando você sente que possui o que é necessário para você, ou que possui um pouco mais do que o necessário, e já está satisfeito com isso. Assimilar riqueza com grandes quantias de dinheiro não é necessariamente errado, visto que existem sim pessoas que se sentiriam ricas e felizes com uma grande quantia de dinheiro, mas a ideia de que a única maneira de ser rico e a partir de largas quantias de dinheiro é errada.

    Estafani Frutos
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  6. A riqueza varia de pessoa para pessoa, o que para alguns pode ser um veículo, para outros pode ser até mesmo um prato de comida. Nós definimos oque é "riqueza".

    Lucas Machado Lemos
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  7. Riqueza é muito além de bens materiais. Pra mim minha maior riqueza é minha família, meus filhos com saúde.

    Aryane Karolyne Ferreira Leite
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  8. A riqueza em si não é a quantidade de dinheiro, não é a quantidade e importância dos móveis e outros objetos em que uma pessoa obtêm com o passar da vida, mas é aquilo que torna a pessoa feliz, seja consigo mesma ou com os outros, a riqueza é a "quantidade" de sonhos realizados pela pessoa, é os lugares que ela queria visitar, os acontecimentos que ela queria ter, a riqueza é aquilo que a pessoa obtêm pessoalmente e individualmente a riqueza são os seus sonhos realizados e se não arriscar por seus sonhos, como a pessoa poderá ser realmente feliz? Como a pessoa será feliz se tiver muito dinheiro e não gastar com o que ela realmente quer e deseja? a riqueza não se baseia no dinheiro e sim nos seus sonhos.

    Gabryelle da Silva
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  9. Riqueza e conseguir realizar seus sonhos e ainda sim sobrar dinheiro. Porem grande parte das pessoas não pensam antes degastar seu dinheiro

    João Pedro De Lazzari
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  10. realizar um sonho é muito importante para as pessoas, grande parte dos nossos sonhos nos fazem fazer coisas extraordinarias.

    William Filho
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  11. Riqueza para eu é dinheiro mas eu não tenho muita então tenho que correr atrás

    Pedro Stovo
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  12. Riqueza não tem a ver com o dinheiro,mas sim com o que você tem por dentro,pra mim riqueza é espiritual, sem ela você não tem nada , mesmo tendo um monte de dinheiro e espiritual não tem nada, você não tem nada.

    Heitor Caetano Taborda
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  13. Riqueza tem várias variáveis, Cada pessoa tem uma, no meu caso o dinheiro.

    Luis Eduardo Gritz
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  14. riqueza é algo muito importante

    Pedro Stovo
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  15. Acredito que a riqueza não vem necessariamente do poder financeiro de cada individuo, acho que a riqueza é verdadeiramente os conhecimentos, amizades e momentos que acumulamos ao longo da vida, já que o dinheiro pode se esgotar rapidamente

    Julia Madalena
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  16. A ideia do curso é muito boa, nos dia de hoje a população brasileira está se endividando cada vez mais. Com o curso conseguimos aprender e ter uma noção de como devemos cuidar nosso dinheiro.
    A maioria das pessoas não correm atrás de seus sonhas porque sentem medo de não der certo, porque não têm confiança nelas mesmas, daí o risco de arriscar.

    Marina Fritsch
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  17. Riqueza para mim é ser um individuo estável,tanto psicologicamente quanto financeiramente, viver uma vida com objetivos sendo feliz

    Eduardo Henrique
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  18. É tudo aquilo que te proporciona algo por meio de planejamento e metas

    Luigi
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  19. As pessoas não se empenham o suficiente ou não sabem qual é o caminho para alcançar os seus sonhos, isso por que elas se prendem a uma realidade limitada, com medo de arriscar, investir e se organizar. Em consequência disso, as pessoas acabam se endividando, por exemplo, em vez de economizar por 10 meses e comprar a vista, preferem parcelar por 10 meses seguintes. O que falta nas pessoas hoje em dia é a paciência para conseguir as coisas.

    Lais Magnani
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  20. as pessoas se sentem incapazes de realizar os seus sonhos por mais pequenos que eles forem,por conta do presente do se preocupar com o agora e não só viver

    Ana Caroline Colonossi
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  21. ir atrás de seus sonhos pode ser sua maior riqueza mas muitos não conseguem por conta financeira ou por planos,investimentos que não deram muito importância e correr atras de um sonho que não sera possível alcançar muitas vezes por desistir

    Luccas dos Santos brisola
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  22. Tenho 2 definições para riqueza, são elas a riqueza espiritual e a carnal. Como não estou aqui para falar de religião vou explicar meu conceito de riqueza.

    Riqueza é sabedoria, para ser "rico" precisamos apenas de sabedoria, com sabedoria podemos manusear qualquer situação no qual nos prejudique em qualquer área de nossa vida. Dinheiro e bens materiais não definem se uma pessoa é rica ou não, isso só mostra que ela tem ótimas condições para viver. Pessoas que realmente podem se considerar ricas são pessoas com conhecimentos extremamente humanitários e individuais.

    Josué Marloch Reis
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  23. As pessoas não conseguem ir atrás de seus sonhos, pois acreditam que, em devidas circunstancias, não seja possível ou é inalcançável conseguir realizar esse sonho. Cabe as pessoas terem força de vontade e muito planejamento, para que seja possível realizar seus sonhos.

    Matheus Henrique Antunes
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  24. A riqueza não é algo material,para mim ela é mais algo espiritual do que material,pois se você não tem a riqueza espiritual vc n tem nada,mesmo tendo todo o dinheiro do mundo.As pessoas acham q dinheiro é poder,bom no mundo ela é,mas no reino dos céus,ela não vale nada.

    Heitor Caetano Taborda
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  25. As pessoas não querem conseguir a riqueza ou tentar algo novo pois muitas vezes fica presa na sua área de conforto e acha que esta tudo bem assim. Mas sempre podemos de ir atrás de algo melhor para nos buscando cada vez mais melhorar a nossa vida.

    Breno Cordeiro
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  26. bom elas sentem que são incapazes de conseguir ir atras do seu sonho por maior ou menor que eles sejam,por contra fatos se preocupam no agora e não no viver agora e sempre ter um objetivo

    Ana Caroline Colonossi
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  27. acredito em dois tipos de riquezas , a carnal e a espiritual . sendo mais importante a espiritual porque você vai levar isso para sempre mesmo depois da morte e se você estiver bem no espirito você esta bem com tudo . Já a carnal não, você perde tudo depois que morre é temporário

    João Henrique Franzen
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  28. A riqueza é uma mistura de saúde, dinheiro, amor, etc... Para uma pessoa se considerar rica, ela precisa ter o que acha necessário, na quantidade necessária

    Leonardo Feijor
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  29. A riqueza para mim é um misto das seguintes áreas. saúde, dinheiro, conhecimento, tempo, amor e espiritualidade. Onde uma pode determinar a outra através de um modelo multiplicativo, pois um destas qualidades pode arrasar as outras.

    Gabriel Yurik
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  30. As pessoas precisam arriscar mais, para elas consigam mudar de alguma forma suas vidas.

    Marina Fritsch
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  31. riqueza para mim é ter dinheiro,pra tudo você precisa de dinheiro

    Nicolas Alberto Gurski
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  32. Bom,riqueza para mim seria algo com muito dinheiro, ou seja. alguém que possui uma quantia de dinheiro muito alta no banco ou em algum deposito.

    Joao Pedro
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  33. Riqueza nem sempre está ligado a dinheiro. Riqueza pra uns, pobreza á outros.

    Maria Eduarda pereira
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  34. A riqueza depende de cada pessoal , pode ser algo material ou imaterial

    Laura Aiko Ribeiro
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  35. Realizar um sonho exige uma mudança comportamental seja para abrir mão de algo ou o esforço para atingir o objetivo desejado. Quando não planejamos ou não criamos metas intermediárias não atingimos o resultado esperado.

    Maria Cecilia De Figueiredo Cruz
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  36. As pessoas não conseguem ir atras dos seus sonhos porque elas ficam presas em uma realidade que elas criaram e não tentam arriscar, ou porque só pensam em dinheiro e mais dinheiro e não vivem.

    Luiza Valéria Veiga de Moraes
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1

Os comentários e opiniões aqui apresentados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores e não necessariamente refletem a opinião do Grupo G9 Investimentos - Consultores Associados.

Participe

Deixe seu comentário no nosso fórum de discussão. Faça o seu cadastro ou acesse a sua conta.

Nossa missão é contribuir para o sucesso financeiro e pessoal dos nossos clientes.

G9 Negócios – Uma empresa do Grupo G9 Investimentos - Consultores Associados