Biblioteca

Coaching Financeiro: o perigoso poder de uma crença

Certamente você já ouviu frases assim:

  • morar de aluguel é jogar dinheiro fora ou
  • fazer um crediário/financiamento é uma ótima forma de guardar dinheiro.

Estas e outras crendices populares acompanham a vida das pessoas desde muito cedo e, não raro, se tornam hábitos nada positivos em relação ao uso do dinheiro podendo, inclusive, induzir a más escolhas e, até mesmo, levar a ruína financeira.

Acontece que quando as crenças se transformam em "verdades atemporais absolutas" e, portanto, não sujeitas a questionamentos, elas acabam inibindo o senso crítico e, consequentemente, afetando a percepção daquilo que realmente faz sentido na vida das pessoas. Talvez isso explique - em parte - o porquê de uma imensa parcela da população brasileira economicamente ativa viver endividada. 

Em outras palavras:

Ficamos reféns de conceitos (e interesses!) alheios capazes de bloquear o desenvolvimento da nossa inteligência financeira, senão vejamos:

- será que para um casal recém-casado é melhor comprometer grande parte do orçamento e ter um financiamento para pagar por 30 anos (e depender do mercado de trabalho!) do que morar de aluguel e manter a liquidez elevada e, com isso, investir, empreender, estudar, viajar e curtir a vida?

Cuidado: muitos querem fazer parecer que sim!

Dê valor ao seu dinheiro

Em se tratando de dinheiro - com exceção daquele sábio princípio fundamental que nos ensina a não gastar além do que recebemos ou do que podemos - não existem verdades atemporais absolutas, já que tudo é uma questão de escolha que pode ou não estar alinhada à nossa realidade financeira. Portanto, pergunte, questione, analise, avalie, afinal, provavelmente será você quem irá pagar a conta.

Muito cuidado com o "você merece"

O mercado por sua vez tem um papel fundamental na criação e na sustentação das crenças. É como se existisse uma 'cartilha' do consumo politicamente correto a ser seguida por todos. Mas, a que preço?

Especialistas em vendas e marketing estudam a fundo os pontos fracos do consumidor e, não por acaso, sabem exatamente como tornar algo supérfluo "imprescindível" para nossa vida da noite para o dia, pois sabem que sempre haverá alguém disposto a pagar.

As pessoas financeiramente indisciplinadas costumam ser as mais afetadas pela ditadura do consumo. Isso ocorre devido a falta de objetivos bem definidos associada a dificuldade de manter as finanças pessoais sob controle, combinação que as torna 'presas' fáceis de um mercado voraz e que não se importa com as consequências devastadoras do imediatismo e do endividamento excessivo.

Sucesso financeiro = quantidade de dinheiro?

Engana-se quem acha que o sucesso financeiro depende da quantidade de dinheiro disponível. Claro que viver com conforto e dignidade e sem ter nenhum tipo de preocupação com dinheiro não faz mal a ninguém, porém este conceito está longe de ser uma unanimidade. Ora, se fosse assim não haveria felicidade na pobreza ou nas pequenas conquistas do dia a dia, o que não é verdade. A diferença está na importância que as pessoas dão ao dinheiro e, acima de tudo, aos valores individuais, independentemente de modismos.

Conclusão:

O fato é que há riqueza abundante na simplicidade. Definitivamente, isso não é uma crença.

Seja feliz!

» Leia Agora: O sucesso profissional pode estar bem mais perto do que você imagina. Inspire-se!

Comentários

  1. Ao morar em casa alugada, tecnicamente você não estará aproveitando bem o seu dinheiro, pois você está pagando por uma coisa que não é e nem vai ser sua, ou seja, está pagando para outra pessoa para usar uma casa, uma espécie de "empréstimo". Ao comprar a casa própria, você estará pagando por uma coisa que vai ser sua, fazendo com que seu dinheiro volte em forma de moradia permanente e própria, que é muito melhor ter uma cisa sua do que nada.

    Lucas Felicio
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  2. As crendices acabam por influenciar diretamente e negativamente uma pessoa no uso do seu dinheiro, impedindo, assim, que a mesma desfrute de escolhas mais racionais na hora de gastar dinheiro e administrá-lo de forma a não ficar com dívidas ou despesas.

    Kalebe Maia
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  3. É perigoso levar tudo a ferro e fogo uma ideia sem ao menos levar em conta que as coisas não mudam. Aluguel ou a compra de uma casa é muito relativo, deve-se analisar sempre.

    Wilen Ronaldo Da Silva
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  4. Essas crendices são realmente ruim para a sustentabilidade de uma pessoa, mas não é apenas elas que pioram a situação, mas também a falta de organização da mesma, a pessoa deve muito pesquisar e juntar informações sobre onde guardar o dinheiro para poder decidir se alugar é melhor do que comprar uma casa.

    Gabryelle da Silva
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  5. Você não deve gastar seu dinheiro com coisas supérfluas (não necessárias), pois muitas podem te deixar endividado ou te levar a gastar mais dinheiro.

    Lucas Machado Lemos
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  6. Não devemos nos basear no achismo, devemos sempre ter certeza do que queremos. Devemos ter confiança de que nossas escolhas serão boas e não iremos nos prejudicar por conta do achismo. Ter dúvida ou dizer "eu acho que..." , não devemos nos basear no "eu acho que..." pois sem confiança em nossas escolhas nunca iremos avançar financeiramente.

    Josué Reis
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  7. Viver de aluguel é um problema, pois, tecnicamente, é um dinheiro q você gasta com outra pessoa, assim como várias outras despesas. Por conta disso, ter uma casa própria é de extrema importância, pois após pagar, ela é sua, não precisando dar dinheiro a outra pessoa em "parcelas".

    Leonardo Feijo
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  8. Muitas vezes as pessoas não sabem o que dizem então antes de ir na conversa dos outras é melhor pesquisar primeiro

    Laura Aiko Ribeiro
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  9. Na vida usamos 3 famosas frases na hora de gastar o dinheiro: Eu quero; Eu preciso; Eu mereço. Sem que notemos acabamos usando estas 3 frases como desculpas, que nos prejudicará futuramente.

    Maria Eduarda pereira
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  10. o financiamento é uma operação financeira , em geral uma instituição financeira, fornece recursos para outra parte que está sendo financiada, de modo que esta possa executar algum investimento específico previamente acordado.

    Ana Caroline Colonossi
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  11. Para administrar seu dinheiro você não pode ficara comprando em varias vezes como por exemplo 10 vezes no cartão porque pode acumular dividas e parece ser muito mais fácil comprar no cartão porque vc não ta vendo notas de dinheiro saindo da sua mão só números da conta corrente então tem que tomar muito cuidado pois muitas pessoas compram e não percebem que estão se endividando.

    Pedro Stoco
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  12. O financiamento tem seus lados bons e ruins,onde você so realmente tem algo em seu nome apos pagar altas parcelas.

    Gabriel Yurik
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  13. O "achismo" é algo que devemos cuidar muito, e sempre ao tomar alguma decisão devemos nos informar primeiro para não tomarmos decisões erradas

    Luigi
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  14. O financiamento é algo se pensar você paga um alto valor dividido em parcelas e ao decorrer dos anos pagando no final você é dono . Diferente de aluguel que vc paga mas no final você não é dono.

    Luis Eduardo Gritz
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  15. Quando somos criados a pensar sobre determinado assunto sem abrir a mente, certamente será difícil recuar. A questão do financiamento e do aluguel é muito pessoal, cada história deve ser analisada, para depois tomar uma atitude. Ter sucesso realmente nunca será sinônimo de dinheiro. Você pode ter sucesso em muitas coisas, porem não necessita ter dinheiro.

    Aryane Karolyne Ferreira Leite
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  16. O "achismo" nunca levou alguém a lugar nenhum, devemos sempre nos informar antes de nós precipitarmos ou tomarmos decisões adiantadas

    Julia Madalena
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  17. Decisões não devem ser tomadas por "achismo" ou dogmas. Nas empresas é muito comum avaliar a viabilidade antes de uma tomada de decisão. É muito comum se deparar com a terceirização de um serviço / compra de um equipamento ou um investimento para realizá-lo. Avaliando os riscos e oportunidades pode-se chegar a conclusão de que o momento não é bom, por exemplo, para comprar um carro, uma casa ou montar seu próprio negócio.

    Maria Cecilia De Figueiredo Cruz
    Convênio: Colégios SESI Curitiba 2017 - Grupo 1
  18. Após a reunião e a lida do texto feri ficamos que temos a crença do uso do cartão de credito (o cartão de credito e para você comprar o que você não precisa com o dinheiro que você não tem. refletimos e vimos que na verdade esta forma de pagamento se souber ser utilizada,pode ser uma boa forma de pagamento desde controlada pois você poderá recuperar um pouco da quantia com outros modos. Alem dessa crença vimos como uma crença pode atrapalhar na vida financeira impedido benefícios.

    Guilherme Fortunato Dias
    Convênio: SESI Pr - Colégio Internacional de Curitiba 2016

Os comentários e opiniões aqui apresentados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores e não necessariamente refletem a opinião do Grupo G9 Investimentos - Consultores Associados.

Participe

Deixe seu comentário no nosso fórum de discussão. Faça o seu cadastro ou acesse a sua conta.

Nossa missão é contribuir para o sucesso financeiro e pessoal dos nossos clientes.

G9 Negócios – Uma empresa do Grupo G9 Investimentos - Consultores Associados