Biblioteca

Aposentadoria: você está preparado para este dia?

Há quem diga que a terceira idade é a melhor idade. De fato, para aquelas pessoas que souberam transformar seus erros em aprendizado e que sempre deram valor as coisas realmente importantes da vida, esta etapa tem tudo para ser, no mínimo, de grande satisfação e contemplação. Por outro lado, algumas preocupações tendem a se intensificar, como os cuidados com a saúde, as limitações físicas e mentais, a dependência de terceiros e, conseqüentemente, a capacidade de administrar o nosso dinheiro.

Não que estas incertezas sejam exclusivas das pessoas mais 'experientes'. Muito pelo contrário. Os mais jovens também encontram dificuldades nas ações simples do dia-a-dia, como por exemplo:

  • Lembrar os números de telefone dos familiares e amigos;
  • Saber com exatidão as datas de pagamentos das principais contas;
  • Decorar senhas e códigos bancários;
  • Controlar as finanças pessoais; e por aí vai.

O fato é se hoje já é quase IMPOSSÍVEL lembrar de tudo, imagine quando estivermos na 'melhor idade'.

O que ocorre é que diariamente recebemos informações novas e que implicam na mudança de hábitos e comportamentos. Isso demanda atualização constante. Talvez este seja o lado negativo do avanço tecnológico, já que, de modo geral, na medida que ficamos mais velhos, nossa capacidade de adaptação diminui e a aversão às mudanças aumenta drasticamente.

Atitudes simples, com a de ligar para um amigo, assumem caráter de desafio. Como é difícil memorizar tantos números de telefone! O mesmo ocorre quanto a dirigir, andar, enxergar, falar, ouvir, LEMBRAR... e, então, provavelmente nos daremos conta que o tempo passou e que a idade chegou.

Do ponto de vista financeiro, sem dúvida que o maior desafio da pessoa idosa é a manutenção do estilo de vida, afinal, é razoável imaginarmos que as demandas físicas farão com que a nossa despesa fixa aumente, justamente numa fase em que a nossa capacidade produtiva já não será mais a mesma.

Gastos com planos de saúde, remédios, exames, ajudantes, etc, provavelmente, serão muito maiores do que hoje e caso não tenham sido previstos e bem planejados, terão um impacto desastroso na nossa vida financeira, senão dos nossos filhos e/ou familiares.

Definitivamente, precisamos estar preparados para envelhecer.  

SIMULAÇÃO:

Se hoje o seu gasto com Saúde é de R$300,00 mensais (incluindo despesas com remédios, exames, plano de saúde, auxiliares, etc), projete um cenário onde essa mesma despesa passe a ser o dobro, ou seja, R$600,00. Agora, imagine que você viverá muitos anos... 70, 80, 90 ou mais. Assim você poderá ter uma ideia de quanto dinheiro terá que dispor apenas para os gastos com a sua saúde, isso sem contar as despesas com moradia, alimentação, transporte, vestuário, lazer (tomara que estas sejam as maiores!). Daí a importância de começar a economizar o quanto antes, fazendo com que parte dessa conta seja paga pelo seu dinheiro (em forma de juros) e não por você.

Seja previdente, pois a longevidade é uma realidade.

Veja a seguir quanto você pode juntar aplicando mensalmente o valor equivalente aos seus gastos pessoais com Saúde (R$300,00) em Renda Fixa com rentabilidade líquida média de 0,65% a.m.:

  • Ao final de 05 anos: R$21.928,52
  • Ao final de 10 anos: R$54.275,68
  • Ao final de 15 anos: R$101.991,55
  • Ao final de 20 anos: R$172.378,09
  • Ao final de 30 anos: R$429.365,75

Nota: não deixe de considerar a inflação e o aumento do custo de vida ao longo do tempo.

Envelhecer requer um planejamento financeiro antecipado e voltado para formação de reservas capazes de proporcionar conforto e dignidade na etapa conclusiva da nossa vida. Comece enquanto o ATIVO TEMPO está a seu favor. Economizando pequenos valores mensalmente você poderá desfrutar de uma velhice confortável na companhia das pessoas que quer bem e sem ser “um peso” para ninguém.

Ou você prefere depender da Saúde Pública?

Nota: Fui criado e educado pela minha avó paterna, pelo quê agradeço a Deus todos os dias. Sem dúvida a maior planejadora financeira que conheci em minha vida. Por isso, tenho um apreço especial pelas pessoas idosas. Obrigado D. Geltinha, minha MÃE! Admiração e gratidão eterna.

» Leia Agora: Trabalho e Carreira: Perdeu o emprego? Saiba como agir

Nossos Produtos e Serviços