Biblioteca

A hora e a vez do interior do Brasil

Já foi o tempo em que as melhores oportunidades de investimento estavam nas principais cidades brasileiras. Hoje nossos maiores centros urbanos enfrentam problemas com transporte, segurança, alto custo de vida, etc, e, por isso, se tornaram locais difíceis para se viver e, consequentemente, para se empreender, afinal, já estão 'cheios' de tudo que se possa imaginar. O curioso é que, em parte, muitos destes problemas tiveram origem com o inchaço populacional ocorrido nas décadas de 1960 e 1970 quando milhões de pessoas saíram do campo e do interior em busca de melhores condições de vida.

Hoje, porém, acontece o contrário:

Cansadas da vida desgastante e da concorrência acirrada típica da 'cidade grande' pessoas de todas as classes sociais estão indo (ou retornando!) para o interior do país com o objetivo de investir e/ou reconstruir suas vidas. A boa notícia é que elas estão muito certas:

O 'eldorado' brasileiro está no interior e nas áreas costeiras ainda pouco exploradas.

Nestas regiões existem milhares de oportunidades à espera de empreendedores dispostos a transformar o Brasil. Em muitos destes locais ainda é possível fazer excelentes negócios a partir de pequenos investimentos:

Agricultura, pecuária, indústria, comércio, turismo, serviços, saúde, engenharia, informática, logística, suprimentos, imóveis, lazer, enfim - há opções para todos os gostos e bolsos.

CASO COMENTADO 01

Recém formados numa conceituada universidade do Estado de São Paulo, o casal de dentistas Ricardo e Amanda decidiu voltar para Rondônia e abrir um pequeno consultório odontológico na sua cidade natal. Ainda que no início a ideia parecesse assustadora para muitos colegas de faculdade, o tempo mostrou quem tinha razão: menos de 10 anos se passaram e o pequeno consultório transformou-se numa clínica multidisciplinar referência para toda a região, inclusive com filiais em cidades vizinhas. Hoje o casal pode se dar ao luxo de criar os filhos com todo conforto e com a tranqüilidade típica de uma pequena cidade do interior. Além disso, investem em gado e áreas cultiváveis. Eles não pensam em voltar a viver na cidade grande.

CASO COMENTADO 02

Mariane era funcionária da Saúde Pública do Município de Campinas desde os 24 anos. Casou com um colega de profissão com quem teve dois filhos. A pesada rotina diária de trabalho impedia que o casal estivesse com os filhos e momentos de lazer em família eram raros. Foi então que decidiram abrir mão da 'estabilidade' profissional e investir todas as economias numa pequena pousada localizada numa área litorânea pouco explorada do Rio Grande do Norte. A vivência na 'cidade grande' favoreceu a administração do negócio que não parou mais de crescer. A pousada passou a ser visitada por turistas de todas as partes do mundo que - assim como eles – buscavam sair da rotina estressante das metrópolis. O casal apostou no crescimento do turismo sustentável e ecológico local e passou a adquirir novas áreas para futuros empreendimentos. Além da pousada, atualmente possuem uma empresa que oferece passeios de barco e de buggy, além de um restaurante de frutos do mar.  

CASO COMENTADO 03

Foi durante uma viagem de férias pelo interior do Paraná que três amigos perceberam a falta de opções de lazer e diversão para o público jovem daquela região e então, decidiram abrir uma casa noturna numa pequena cidade universitária do Norte Pioneiro do Estado. No início - devido ao orçamento "enxuto"- as atrações eram bandas desconhecidas e DJs vindos de Londrina e Maringá. Com o passar do tempo começaram a trazer também artistas regionais e outros mais renomados. Logo, o pequeno clube-danceteria passou a ser um espaço multiuso capaz de receber todos os tipos de eventos: recepções, bailes de formatura, shows, desfiles de moda, festivais gastronômicos, etc. Sem dúvida, sair de Curitiba e ir para o interior foi uma das mudanças mais significativas de suas vidas. Eles não pensam em voltar.

CASO COMENTADO 04

Em 2003 o desemprego atingiu em cheio a Família Santos. O casal de professores do ensino médio esteve ao ponto de perder a casa onde morava com os filhos devido às dívidas contraídas durante o período em que ambos ficaram sem trabalho. Quando tudo parecia impossível de ser resolvido, um amigo do casal propôs que fossem trabalhar na formação de uma cooperativa agrícola no interior de Goiás. Não havia o que pensar. Assim que a família chegou à pequena cidade interiorana, sentiu como se um novo horizonte estivesse ao seu alcance. Ainda que próspera, a região carecia de bons serviços devido à falta de mão-de-obra qualificada. Em pouco tempo estavam estabilizados. No início ambos trabalhavam na cooperativa. Com o aumento de pessoal e a falta de restaurantes capazes de atender os funcionários os 'Santos' viram uma grande oportunidade de negócio: o fornecimento de refeições industriais. Atualmente, atendem a diversas empresas da região e fornecem mais de 800 refeições diárias. A vida de hoje nem de longe lembra os tempos difíceis que os fizeram deixar a Cidade Maravilhosa.

O interior do Brasil irá te surpreender.

Boa sorte!

Observação: os nomes usados nos exemplos são fictícios.

» Leia Agora: Aposentadoria: Não basta pensar. É preciso planejar.

Nossos Produtos e Serviços