Organização Financeira – por onde começar?

Levar os filhos na escola, ir ao mercado, arrumar a casa, preparar refeições, cumprir as tarefas do trabalho, pagar as contas e ainda ter tempo para cuidar da família... definitivamente isso não é tarefa fácil! São tantos compromissos diários que dificilmente sobra tempo para pensarmos em nós, o que dirá na nossa vida financeira.

 

É mais do que justo querermos usar os poucos momentos livres que temos para as atividades que nos fazem relaxar e que renovam nossas forças, porém, não podemos esquecer a importância de cuidarmos da administração do nosso dinheiro.

 

Infelizmente muitas pessoas só param para cuidar das suas Finanças Pessoais quando se vêem diante de uma situação muito difícil: dívidas, desemprego, consumo compulsivo, doenças na família, perda de pessoas responsáveis pelo sustento do lar, etc. Entretanto, é nos momentos de crise que elas encontram as forças que precisavam para mudar certos hábitos e atitudes equivocadas em relação a forma de lidar com o dinheiro; é o início do processo de Conscientização Financeira.

 

- Mas por onde começar?

 

Uma maneira prática e fácil é iniciar anotando todas as receitas e despesas cotidianas, de preferência uma vez ao dia.

 

Despesas

 

De modo geral, gastamos nosso dinheiro nos chamados Grupos de Despesas, tais como:

 

- Moradia;

- Alimentação;

- Transporte;

- Educação;

- Saúde;

- Vestuário;

- Lazer e Entretenimento;

- Investimentos, Seguros e Previdência* (podem ou não ser tratados como despesas), dentre outros.

 

Por sua vez, cada grupo possui subgrupos.

 

O Grupo Alimentação, por exemplo, pode ser subdividido em:

 

- Mercado (representado pelos alimentos e produtos necessários ao seu preparo);

- Alimentação Externa (café-da-manhã, almoços, jantares e lanches realizados fora da nossa casa).

 

Curiosidade:

 

As despesas com alimentação costumam ser um dos grandes vilões do Orçamento Doméstico, pois os pequenos gastos diários geralmente são desprezados e sempre nos surpreendem quando são anualizados. 

 

Receitas

 

O mesmo processo se aplica aos Grupos de Receitas ou de Renda.

 

Precisamos saber exatamente o quanto recebemos de cada uma das fontes pagadoras que dispomos.

 

Por exemplo:

 

- O valor do nosso salário (acrescido dos benefícios como 13º, férias e premiações);

- O valor das retiradas empresariais (pró-labore + distribuição de lucros);

- O total das receitas de aluguéis;

- As receitas das aplicações financeiras (juros reais, dividendos e bonificações);

- Os lucros com venda de bens, dentre outros.

 

Fluxo de Caixa

 

Em seguida, devemos lançar os valores numa planilha onde de forma fácil e direta seja possível apurar o total de Receitas e Despesas e os respectivos saldos, buscando sempre resultados positivos.

 

A parte mais importante vem em seguida:

 

É preciso saber o quê fazer com o dinheiro economizado, pois um planejamento financeiro eficiente deve ter objetivos e metas bem definidas em valores e prazos.

 

CONCLUSÃO:

 

Como foi demonstrado, a melhoria da nossa vida financeira depende de organização e disciplina; somente assim poderemos identificar o nosso perfil de consumo e avaliar o quanto as despesas do dia-a-dia nos afastam da tão sonhada Independência Financeira.

  

Visite a seção Educação Financeira e conheça nossos cursos e serviços de Finanças Pessoais. Lá você poderá baixar uma planilha para Controle do Orçamento Doméstico e ainda utilizar o nosso simulador de diagnóstico financeiro.

Gustavo de Carvalho Chaves
Diretor Executivo – G9 Investimentos
www.g9investimentos.com.br
contato@g9investimentos.com.br

Conheça Nossos Serviços

Coaching Financeiro Pessoal
Consulta Financeira Personalizada
Diagnóstico Financeiro


12 Comentários

Boa tarde,admiro muito a profissição "Financeiro"atuo,só que estou com pequeno problema em meu setor,trabalho com todos os tipos de apresentação financeira,só que estou com um pouco de dificuldade para elabora um demonstrativo de despesas,receitas e etc...Por que o publico de atingo não tem conhecimento em contabilidade,ou seja é muito difícil enviar para eles dá forma que trabalhamos...aqui fico na espectativas da esperança de você poder me ajudar...apresentar uma forma que venha facilitar a interpretação dos meus clientes,nos demonstrativos.Grato Edicarlos.

Edicarlos Porcino Meneses | 09/03/2011

Gustavo, eu sou muito desorganizada com o meu dinheiro, meu salário mal chega na metado do mês, daí sempre faço uso do limite e do cheque-especial. Estou para receber o dinheiro da minha rescisão (em torno de 14mil) e gostaria de uma orientação no sentido de me ajudar a ser mais organizada, ainda moro de aluguel e queria comprar um apartamento. Agradeço se puder me responder. Obrigada!
Angélica Costa

Angélica M. Costa | 20/06/2011

Olá Angélica, bom dia!

Agradeço pela sua participação no site do G9.

De fato, muitos problemas financeiros decorrem da falta de organização orçamentária e da indisciplina. A boa notícia é que sempre será tempo de mudar!

Em relação ao valor da sua rescisão, sem que uma análise específica seja feita, a sugestão inicial seria quitar as suas dívidas (renegociando as taxas!!!) e iniciar uma reserva destinada a aquisição da sua casa própria. Para isso, será necessário que você passe a controlar as suas receitas/despesas e ainda, que estabeleça uma meta mensal de economia (Ex: mín 10% das receitas). Procure não ter pressa para comprar o seu imóvel. Priorize a formação deste fundo, ao menos até que você tenha juntado o suficiente para dar uma boa entrada no seu apartamento.

Qualquer dúvida estamos à sua disposição.

Felicidades para você e sua família.

Um abraço

Gustavo de Carvalho Chaves

G9 Investimentos | 21/06/2011

gostaria de informacao sobre organizacao financeira estou emrolado e nao como sair

luiz carlos soares | 07/08/2011

Prezado Luiz Carlos,

Agradeço sua participação no site do Grupo G9 Investimentos - Consultores Associados.

Em momentos assim, o primeiro passo é saber exatamente o quanto você ganha e o quanto você gasta todo mês.

Sugiro que você monte uma planilha básica onde de forma fácil e objetiva você consiga montar o seu Orçamento Pessoal (identificando as suas receitas e despesas). Além disso, é fundamental considerar o valor dos seus bens (Ex: carro, moto, imóvel para moradia, aplicações, etc), bem como, o valor das suas dívidas (crediários, cheque especial, cartão de crédito, empréstimos, etc).

Quando todas estas informações estiverem disponíveis e organizadas, será hora de avaliar quais decisões precisam ser tomadas.

Recomendação: inicie pelo pagamento ou renegociação das suas maiores dívidas (aquelas com as maiores taxas de juros!). Entre em contato com os seus credores e proponha dividir em parcelas fixas (SEM JUROS ABUSIVOS). Procure negociar o máximo possível.

Além disso, será preciso que todos da família colaborem reduzindo despesas e não contratando novas dívidas. Estabeleça limites mensais de compras para aquilo que for imprescindível (Ex: comida e remédios). As demais despesas terão que ser reavaliadas até que a situação se regularize.

Finalmente, seja otimista e comece o quanto antes. Procure fazer trabalhos adicionais fora do expediente, pois toda receita extra durante esta fase será muito bem vinda.

Espero ter ajudado!

Um abraço

Gustavo de Carvalho Chaves
Consultor - G9 Investimentos

G9 Investimentos | 08/08/2011

Bom dia até dois meses atrás minha vida financeira era estavél , tudo começou quando fiz
uma prestaçao até ai tudo bem pois sabia o real valor das prestações ,mais tudo começou
com o cartão de crédito da loja ,gastei um determinado valor e terei que pagar o dobro.
Gostaria de saber se uma loja pode fazer vendas casadas e cobrar juros abusivos?
Assassinei todos os cartões ,apesar de ser tarde demais .Me ajude por favor , pois a minha conta salário virou conta fantasma.


Muito obrigado!!!!!!

Ingrid vidal dos santos | 06/09/2011

Prezada Ingrid,

Boa tarde!

Agradeço seu contato com o G9 Investimentos - Consultores Associados.

Sem que uma análise detalhada seja feita, o que posso sugerir é o seguinte:

- verifique junto à loja onde fez as suas compras o motivo da cobrança estar sendo feita em dobro. Muitas vezes pode ter ocorrido algum equívoco na hora de lançar o valor correto no seu cartão ou até mesmo uma simples troca de cadastros pelo setor de cobrança.

Se após essa consulta nenhuma resposta satisfatória for dada, recomendo que junte todos os comprovantes da sua compra, bem como, os documentos que comprovam a cobrança de juros abusivos e a prática de venda casada e procure o PROCON da sua cidade.

Espero que tudo se resolva da melhor forma possível.

Finalmente, saiba que para a Equipe G9 sua participação em nosso site é motivo de grande satisfação.

Um abraço

Gustavo de Carvalho Chaves

G9 Investimentos | 07/09/2011

BOA NOITE!Gostaria de agradecer por te me ajudado ,liguei para financeira do cartão de crédito e solicitei o detalhamento da conta e dos juros,realmente ocorreu erro na hora de lançar os valores ,recebi uma nova proposta,que poderei pagar com a venda de um berço que meu filho já não usa mais,com isso não precisarei mexer no orçamento doméstico e nem ficarei inadiplente,nunca mais fazerei este exagero,aprendi com esta lição se não tenho dinheiro para pagar não posso comprar , agora viverei a vida somente "á vista e não
"á prestações" obrigado G9 investimento pelas dicas ,e que outras pessoas consigam resolver os seus problemas assim como a equipe ajudaram resolver os meus.

Ingrid Vidal dos Santos | 16/09/2011

Boa noite.Sou a Vanuza Cristina Teixeira e tenho minha situação financeira bastante desorganizada gostaria de sua dicas para reverter esse quadro, pois sempre acabo gastando mais de que posso pagar.

vanuza cristina teixeira | 15/12/2011

Olá Vanuza, tudo bem?

Muito obrigado pela sua participação em nosso site.

De fato, controlar o orçamento pessoal requer um pouco de tempo e dedicação, mas tenho certeza que muito em breve você fará disso um hábito, pois verá que os benefícios são imediatos.

A organização faz parte do processo de Educação Financeira.

O primeiro passo é identificar quais são as suas receitas e despesas. Lembre-se que será a partir desta análise que um planejamento adequado as suas necessidades poderá ser desenvolvido. Em seguida, defina suas prioridades (Ex: pagamento de dívidas, formação de reservas, Previdência, etc) e corte todos os gastos supérfluos. Não meça esforços para atingir suas metas. É natural que alguns sacrifícios tenham que ser feitos, mas isso certamente valerá a pena. Envolva todos à sua volta neste projeto e comece já!

Para auxiliá-la, anexa a esta mensagem segue uma planilha de controle orçamentário. Basta lançar os valores nas células em amarelo. O arquivo contém também uma planilha com instruções que poderá servir de modelo.

Em nome de toda Equipe G9 desejamos um Feliz Natal e um excelente 2012, já com o controle das suas finanças em dia.

Se tiver dúvidas, não deixe de nos avisar, ok?

Um abraço,

Gustavo de Carvalho Chaves
Consultor - G9 Investimentos

G9 Investimentos | 16/12/2011

Boa tarde;

Nunca fui organizada com relação ás despesas e financeiramente minha vida sempre foi um caos.

Neste momento, tenho dívidas com o Banco do Brasil - referente a empréstimos e renegociações, com valor próximo aos R$4 mil. Tenho ainda uma dívida com o Banco Panamericano - referente a empréstimos e renegociações com valor próximo a R$7 mil e por fim, uma dívida com a Faculdade - referente ao financiamento do curso de graduação, com valor próximo a R$5 mil.

Minha pergunta é: Vale a pena fazer contato com as instituições a fim de regularizar as pendências, ou devo aguardar as propostas das mesmas?

Gostaria muito de resolver estas questões, para retirar meu nome das listas de proteção ao crédito, mas não sei se é viável, pois os juros são altos demais. E temo que não consiga negociar com as 3 instituições, devido ao alto valor de comprometimento de salário.


Obrigada;
Fabiane.

Fabiane de Oliveira Gomes | 23/05/2012

Olá Fabiane, tudo bem?

Primeiramente, gostaria de pedir para que você não se sinta 'culpada' por não ter sido organizada em relação a sua vida financeira, afinal, ao contrário do que seria ideal, isso não é ensinado na escola e raramente é visto em casa, portanto, é natural que o aprendizado aconteça a partir de experiências dolorosas e que exigem esforço e coragem para serem superadas. Tenho certeza que muito em breve tudo estará resolvido.

Vamos à sua pergunta:

Eu penso que o fato de você procurar os seus credores para propor uma negociação é muito positivo, pois demonstra a sua vontade e disposição para regularizar a situação. Além disso, o momento é muito oportuno, uma vez que a inadimplência está elevadíssima, o que certamente aumentará as chances de você receber boas propostas.

Sugiro que faça isso o quanto antes, se possível, escreva uma carta/email registrando a sua intenção de negociar, porém, ressaltando as suas limitações orçamentárias. Uma saída imediata é 'trocar de dívidas', ou seja, fazer um empréstimo pessoal de longo prazo e com parcelas fixas para quitar as demais dívidas (cartão, cheque especial, faculdade, etc). Assim você irá recuperar o crédito em menos tempo e terá como planejar o seu orçamento pessoal.

Mas atenção: uma vez feita a negociação é fundamental honrar os compromissos e não contrair novas dívidas.

Deixo abaixo um link para uma planilha que poderá auxiliá-la no processo de controle orçamentário:

http://www.g9investimentos.com.br/educacao_financeira/utilidades.html

Finalmente, agradeço pela sua participação no site da G9.
Qualquer dúvida conte com a gente.

Um abraço

Gustavo de Carvalho Chaves
Consultor

G9 Investimentos | 23/05/2012

Período de comentários encerrado. O Grupo G9 Investimentos agradece a sua participação.

Os comentários e opiniões aqui apresentados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores e não necessariamente refletem a opinião do G9 Investimentos - Consultores Associados. Topo

« Voltar

Nossa missão é contribuir para o sucesso financeiro e pessoal dos nossos clientes.

(41)3323-3987 | contato@g9investimentos.com.br

© G9 Investimentos - Consultores Associados. Todos os direitos reservados. guilhermemüller webdesign
Caro visitante, você está utilizando um navegador desatualizado (Internet Explorer 6). Para melhor utilização deste site, por favor, atualize seu navegador clicando aqui.